domingo, 6 de setembro de 2009

Discussão conceptual.

Esse axioma entende a sintaxe como o encadeamento compreensivo da linguagem, ferramenta do conhecimento. A sintaxe é o nível da coesão das noções além do texto puro, no substrato mental que liga as representações puras às ideias de realidade que estão sob a linguagem. Três dimensões do conhecimento se encontram nesse movimento: a afetividade, a significação e a sintaxe. Por memória entende-se como o conjunto dos conceitos constituídos pelo pensamento.
A sintaxe é a garantia da memória por um elemento que faltou nessa primeira caracterização: a holística visão. A globalidade do sentido nascida da sintaxe fixa um contexto em torno dos conceitos. Essa ligação imediata entre a plenitude da construção e o conceito completo é o que chamamos de garantia da memória, e que faz com que o conceito de perda não seja o essencial, mas o de abandono, em que a consciência está ligada ao processo de desligamento, da ordem do voluntário.
O despertar da memória é uma questão de vontade. E a memória, sem a participação do pensamento, se torna num ressurgimento vazio de imagens desligadas formando um campo semântico inconsistente, ao contrário do campo holístico surgido da sintaxe.

Tentativa - I

Mea culpa, mihi amara exsistentia!
Meu demônio interno não se dissipa. Minha teimosia permanece, rindo covardemente de minha cara, e eu não a entendo.